São Paulo volta a registrar deflação, mas queda é menos intensa

| Agência Brasil

São Paulo - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, encerrou a primeira prévia de março em queda de 0,02% ante uma deflação de 0,07%, no fechamento de fevereiro.

A principal influência para o resultado negativo continuou sendo verificada no grupo alimentação, com a quinta redução seguida (-0,63%). No entanto, a queda foi menos expressiva do que a anterior (-0,98%). Em transporte, a taxa atingiu 0,02% ante duas quedas seguidas (-0,06% na terceira prévia de fevereiro e -0,16%, no encerramento do mês)

Mais dois grupos apresentaram deflação: despesas pessoais (de 0,25% para -0,01%) e vestuário (de -0,44% para -0,14%). No grupo habitação, houve decréscimo, com a taxa passando de 0,40% para 0,32%. Em saúde, o IPC diminuiu de 0,5% para 0,38%. Em educação, foi registrado o quinto decréscimo consecutivo, de 0,47% para 0,18%.

© 2010 Copyright Diários Associados Todos os direitos reservados

O uso deste site está sujeito aos termos de uso. Ao continuar usando esta página, você concorda em cumprir com estes termos.