Banco Mundial será presidido pelo americano Jim Yong Kim; Brasil apoiava candidata nigeriana

| Agência Brasil
O Banco Mundial anunciou hoje (16) a escolha do americano de origem sul-coreana Jim Yong Kim para a presidência da instituição, no lugar de Robert Zoellick. Yong Kim assumirá a instituição por cinco anos a partir de julho.

Pouco antes da decisão do Banco Mundial, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia anunciado apoio à ex-ministra de Finanças da Nigéria Ngozi Okonjo-Iweala, também na disputa. Na última sexta-feira (13), Mantega tinha informado que o apoio do Brasil dependia de discussões com o grupo do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

A África do Sul já tinha antecipado apoio à candidata nigeriana. Nesta segunda-feira, Mantega chegou a Brasília e anunciou a decisão do governo brasileiro de apoiar Ngozi Okonjo-Iweala antes da conversa com outros países do Brics.

Para Mantega, a nigeriana é tecnicamente mais habilitada para enfrentar a pobreza e levar adiante reformas que garantiriam maior participação dos países emergentes no Banco Mundial. Também na disputa, o ex-ministro da Fazenda da Colômbia José Antonio Ocampo abriu mão da sua candidatura.

“Os [países do] Brics continuam unidos na tese de que o Banco Mundial deve levar avante as reformas. Portanto, seja quem for o vencedor dessa disputa, nós vamos cobrar as reformas. Caso contrário, não haverá um envolvimento dos países emergentes”, disse, antes de saber o resultado.

Segundo Mantega, até hoje, o Banco Mundial “foi dirigido por pessoas indicadas pelos Estados Unidos, [pelos] países ricos e não houve grandes progressos na melhoria da situação dos países pobres”.

Mantega deverá embarcar nesta quarta-feira (18) para Washington, onde participa do encontro do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial. O ministro disse que haverá uma longa agenda nos Estados Unidos, com reuniões também com os países do Brics e do G20 (grupo das maiores economias mundiais). Entre os assuntos em debate, está a possibilidade de um maior aporte de recursos ao FMI. O aporte inicial era US$ 600 bilhões, mas foi reduzido para US$ 400 bilhões.

O ministro defendeu ainda que os países europeus continuem dando garantias para o enfrentamento da crise econômica internacional. “O Brasil só colocará mais dinheiro se houver uma participação forte dos europeus. Vamos avaliar isso na reunião, se os recursos que iremos colocar lá irão se transformar, a partir das reformas, em maior participação acionária do Brasil no FMI”, enfatizou. “Afinal de contas, eles [países ricos] é que estão criando a crise e têm mais recursos do que nós”, destacou.

Últimas notícias

22/10 - 19:09 Novo Datafolha repete Dilma com 52% e Aécio com 48% dos votos válidos 22/10 - 19:07 Cia Hering tem vendas fracas no 3o tri, mas lucro sobe com benefícios fiscais 22/10 - 19:06 Bovespa fecha estável, mas prudência com eleição no domingo reduz giro 22/10 - 19:03 Cosenza apresenta atestado e falta a depoimento da CPMI da Petrobras 22/10 - 19:01 Sabesp amplia bônus a consumidor que economizar água 22/10 - 18:59 São Gonçalo recebe câmeras para reforçar segurança do município 22/10 - 18:56 TCU pede explicações à Petrobras sobre compra de gás da Bolívia 22/10 - 18:55 Juiz federal condena doleira a 18 anos de prisão 22/10 - 18:54 Estados Unidos e Canadá entram em alerta após tiroteio em Ottawa 21/10 - 18:36 Bovespa cai 3,4% para o menor nível desde junho por melhora de Dilma em pesquisas 21/10 - 16:44 Ministério Público vai investigar briga de domingo entre torcedores 21/10 - 16:41 Ilha Fiscal reabre para visitação 21/10 - 16:37 Metalúrgicos da Embraer fazem paralisação de um dia em São José dos Campos 21/10 - 16:29 Ucrânia pede 2 bilhões de euros à União Europeia para pagar gás russo 21/10 - 16:27 Segundo turno: tropas federais atuarão em 15 estados 21/10 - 10:57 Ebola: especialistas apontam graves deficiências na resposta espanhola ao vírus 21/10 - 10:54 Inflação oficial fica em 0,48% na prévia de outubro 21/10 - 10:51 Datafolha: Dilma tem 46% e Aécio, 43% das intenções de voto

Edição Digital

Edição 22/10/14

© 2010 Copyright Diários Associados Todos os direitos reservados

O uso deste site está sujeito aos termos de uso. Ao continuar usando esta página, você concorda em cumprir com estes termos.