Manifestantes e policiais se enfrentam novamente no Chile

| Agência Brasil
Brasília – Manifestantes e policiais voltaram a se enfrentar nesta quarta-feira (25), de forma violenta, nas ruas de Santiago, no Chile. Os manifestantes, em sua maioria estudantes, reivindicam mudanças no ensino e gratuidade para a educação superior. No mesmo dia dos protestos, o presidente chileno, Sebastián Piñera, anunciou que a partir da reforma tributária, o governo investirá mais em educação e assegurará o acesso de maior número de estudantes ao ensino superior.

Os protestos de ontem ocorreram em várias cidades chilenas como Concepción, La Serena, Osorno, Talca e Chillan, além de Santiago. Na capital, as pessoas caminharam pelas principais avenidas. Há relatos de que os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

No Chile, o ensino superior é totalmente privado. Os manifestantes querem a gratuidade. Piñera anunciou que com as mudanças em estudo, 60% dos estudantes serão beneficiados devido ao bom desempenho na sua vida escolar,  enquanto 90% terão condições de aderir a créditos educativos destinados aos universitários.

Os protestos no Chile relacionados à educação ocorrem há sete meses. A vice-presidenta da Federação dos Estudantes da Universidade do Chile,  Camila Vallejo, disse que apesar do cansaço devido ao longo período de manifestações no país, ainda há a confiança de que vale a pena protestar em favor de melhorias na educação.

*Com informações da emissora pública de televisão do Chile, TVN, e da agência estatal de notícias de Cuba, Prensa Latina.

© 2010 Copyright Diários Associados Todos os direitos reservados

O uso deste site está sujeito aos termos de uso. Ao continuar usando esta página, você concorda em cumprir com estes termos.